Inteligência Artificial: como a tecnologia vem mudando a relação robô x humanos

Os Chatbots estão cada vez mais entre nós. Saiba quem são eles e as personalizações que eles trazem em diferentes processos

Há muito tempo as interfaces impessoais estão ficando de lado, dando espaço para um atendimento bem mais humanizado. Os algoritmos e toda a ciência por trás dessa tecnologia chamada Inteligência Artificial, criaram os já famosos Chatbots ou Chatter Bots. Então você se pergunta: “se são famosos, como nunca ouvi falar esse nome?”.

Talvez você não conheça o termo na tecnologia, mas certamente já interagiu com algum robô de conversação. Seja em operadoras telefônicas, em chats de sites pelo atendimento virtual, ou um exemplo ainda melhor para todos os usuários de iOS: já recebeu uma ajuda, bateu um papo e perguntou infinitas coisas a nossa querida e interativa Siri. Sim, ela é um Chatbot criado com Inteligência Artificial, para ser o mais humana possível.

Robôs que te chamam pelo nome, que respondem suas perguntas de forma coerente e agilizam diversos processos, chegam até a causar afeição nos usuários devido a tamanha humanização. Mas essa tecnologia não é simples. Para desenvolver um Chatbot é necessário, além dos conceitos de Inteligência Artificial, incluir Lingüística, Processamento de Linguagem Natural (NLP), Análise Sintática, Semântica e Morfológica, Modelos de Tomada de Decisão, entre outros critérios.

Mas deixando os bastidores para quem entende do assunto, é muito mais prático contar com a ajuda dos Chatbots em nossas vidas, não é? Eles dispõem de uma tecnologia que consegue atender mais de 100 pessoas por segundo e conversar mais de 15 mil frases por hora. É impressionante, mas não se assustem. A Inteligência Artificial já não é mais algo do futuro.